Telecurso Igarité

O Telecurso no Amazonas leva o nome das canoas de madeira que transportam a população ribeirinha. O programa tem dois desafios: atender jovens e adultos que querem concluir a educação básica na EJA e levar o ensino regular a comunidades e municípios geograficamente dispersos, de difícil acesso dentro da Floresta Amazônica.

Conheça

Parceria com o Governo do Estado do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Educação, o programa é implementado desde 2009. No estúdio do Centro de Mídias, em Manaus, educadores se comunicam ao vivo, via satélite, com professores e alunos em dezenas de comunidades espalhadas pelo estado, participando das aulas e transmitindo conteúdo. A mediação tecnológica permite também a interação entre escolas distantes umas das outras – há localidades que ficam a até quatro dias de barco de distância da capital.

A partir de um currículo único, de abrangência nacional, a metodologia Telessala se adequa a diferentes realidades, espaços e regiões. Assim, características regionais e locais são incorporadas à dinâmica das aulas, de forma que o estudante descubra novas situações de aprendizagem a partir da sua experiência de vida. Um conjunto de ações estruturantes (como formação continuada de professores, acompanhamento pedagógico e avaliação) garante os resultados bem-sucedidos do Telecurso em contextos variados.

Mais de 7 milhões de estudantes já concluíram
o ensino básico por meio do Telecurso e cerca de 40 mil professores já foram formados pela Metodologia Telessala, em todo o Brasil. Em 2001, o programa passou a ser usado como currículo de referência nacional para o Exame Nacional para Certificação de competências de Jovens e Adultos (Encceja).

Telecurso chega a aldeias indígenas
Igarité atende população ribeirinha
Incentivo às identidades culturais
Comunicação entre escolas via satélite
Acesso ao Ensino Fundamental
Formação de professores
Saiba mais
Parceiros

O Telecurso Igarité é uma parceria entre o Governo do Estado do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Educação, a Fundação Roberto Marinho e o Ministério da Educação.